Translate

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

EDUCAÇÃO = LIBERDADE

O ano de 2012 começou com a greve da PM e BM e com a vitória da categoria, que contou com a ajuda da sociedade e dos lojistas cansados dos arrastões, e da mídia mostrando nossa cidade abandonada, cidade essa sede da copa das confederações e da copa do mundo de 2014, gerando um impacto negativo na imagem do Governador do Estado, pois sem segurança pública turistas não sairão dos hotéis e com isso diminui a arrecadação do estado.  Impacto esse menor do que a greve dos professores do Estado e da polícia civil, pois escola fechada significa economia de energia, de merenda escolar e só afeta as famílias da periferia, pessoas que servem somente em ano eleitoral. E delegacia fechada deixa brecha para fugas e desafogamento das delegacias gerando menos gastos com presos. Outra analogia necessária está na luta dos professores pela aplicação da Lei Nº 11.738/08 que garante o piso atualizado de R$ 1.187,97 enquanto isso deputados estaduais do Ceará têm salários de R$ 20.042,35 mensais, fora sua Verba de Desempenho Parlamentar, verba essa que deputado estadual cearense, somente no mês de dezembro apresentou no portal da transparência, gasto de R$ 74.857,55, valor alto, mas permitido conforme a lei, entretanto um absurdo no campo moral. Um trabalhador que ganha um salário mínimo ajustado já no valor de R$ 622,00 levaria dez anos para conseguir o mesmo valor gasto no mês de dezembro pelo deputado cearense. Nossa sociedade precisa acordar assim como os povos do norte da África, promovendo a chamada “primavera árabe”, mas aqui no Brasil a missão é mais simples, na nossa primavera basta conscientização por parte de cada cidadão e cobrar do poder público seu direito garantido pela constituição, e acreditar no poder do voto como instrumento de ação e de mudança, mas isso só vai acontecer quando a educação for prioridade de um governo. E isso, não interessa muito aos políticos que preferem seus 5,8% de eleitores analfabetos e 14,02% de pessoas que apenas sabem ler e escrever. Somados chegam a quase 20% do eleitorado brasileiro. Percebemos assim quais são as prioridades do governo cimento, tijolo e aquário enquanto isso a educação anda a passos curtos em expectativas de investimentos, sonhando um dia com 10% do PIB voltado para a educação. Afinal eles sabem que educação é uma ferramenta de transformação e liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário